Tag Yourself

Origem

O meme “Tag Yourself” parece ter surgido no Tumblr, em junho de 2016, quando um de seus usuários postou uma série de desenhos toscos de pássaros e a descrição de suas respectivas personalidades, com a pergunta: qual deles é você? O post teve grande repercussão logo nos primeiros dias. Além da “reblogagem” da publicação original, muitos acabaram se apropriando da ideia, promovendo enquetes no mesmo formato, porém com temas e propostas diferentes. Foi aí que o “Tag Yourself” virou meme.
 
Embora seu marco inicial sejam os pássaros do Tumblr, o mesmo mecanismo de identificação já aparecia em outras brincadeiras na web, como o meme americano “me irl”, de 2014, que chegou ao Brasil como “eu, quando…” (acompanhado de uma imagem irreverente vinculada a uma situação de vida) e suas variações. Se quisermos ir ainda mais longe, “Tag yourself” guarda também similaridades com o “My face when” (no Brasil, “Minha reação quando…), que circulou em 2009 no 4chan. Neste, diferentes feições demonstravam como o indivíduo agia em circunstâncias distintas.
 

Difusão e repercussão

É importante pensarmos sobre a popularidade de “Tag Yourself”, afinal, mesmo com altos e baixos, é um meme que já perdura há anos.
 
Sua linguagem lembra aqueles testes de Facebook, do tipo “se você fosse um cachorro, qual raça seria?”, embora os memes, diferente dos quizzes, tendam a ter um forte viés irônico e eventualmente contornos políticos. Mesmo com tais diferenças, é possível que as semelhanças expliquem o sucesso tanto dos memes quanto dos testes: ambos lidam com definições superficiais de identidade e levam o usuário a falar de si e a expressar opiniões ou sentimentos.
 
Talvez por isso, seja comum sua ocorrência também em grupos segmentados, como grupos acadêmicos, familiares e de amigos, com referências identitárias particulares de difícil acesso a públicos externos. Alguns exemplos são variações de “Tag Yourself” com elementos químicos ou com parentes.
 
Uma das versões mais populares da “primeira onda” do “Tag Yourself” no Brasil foram as escalas. Sempre com a introdução “Como você está hoje numa escala de…”, seguia-se uma miríade de métricas irreverentes para o leitor avaliar com quem identificaria seu humor ou personalidade.
 
Alguns exemplos de escala foram Neymar, Bernardinho, Nazaré Tedesco, artes da depressão, pintura barroca, Bolsonaro, General Santos Cruz, Netflix, Belo, Anitta, Paola Bracho, Evaristo Costa, doguinho, Game of Thrones, Papa Francisco, Straykids, Chloe, Silvio Santos, pintura pós-impressionista, Fred Mercury e por aí vai. De volta com força no período da pandemia, o meme, além da configuração original, passou a dar conta também das angústias da quarentena.
 

Gênero e formatos

O “Tag Yourself” aparece sempre como uma imagem fragmentada em quadros diferentes. É considerado, em geral, como um “relatable meme” por lidar com sentimentos e emoções.
 
No que tange ao formato, podemos dizer que a categoria em que melhor se enquadra é o “Reaction Face ou Reaction GIF (REAC)”: aquele que busca expressar a “reação do interlocutor em um comentário a partir de imagem que verbaliza ou não um comportamento”, segundo a classificação do próprio Museu de Memes.
 

Exemplos Notáveis

 

 
Milla Recatada e do Lar
0 publicações
0 comentários
Nome
Milla Benício
About / Bio
Como boa representante da família tradicional brasileira, Milla recatada e do lar está sempre com o filho a tiracolo. Além de mãe, é, nas horas vagas, professora de Marketing e coordenadora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do IFRJ campus Niterói, onde conquistou grande popularidade com seus modos, digamos, distintos. Quando ainda não tinha filho, ela chegou até a fazer pós em Francês (UFF), mestrado em Letras (UFRJ) e doutorado em Comunicação e Cultura (UFRJ). Agora, só o que lhe resta é estudar memes com um pessoal estranho da UFF.
 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *