Quando a quarentena / pandemia acabar

Origem

 
Março de 2020 no Brasil foi marcado pela adoção de medidas de isolamento social para diminuir a disseminação da Covid-19. Não tardou, o isolamento foi sentido e, simultaneamente, surgiram memes tematizando o fim da quarentena e da pandemia.
 

Difusão e Repercussão

 
Conforme o Google Trends, a partir de 15 de Março de 2020 já encontramos a presença de “quando a quarentena/pandemia acabar” na internet. Notamos que o meme circulou muito mais com a palavra “quarentena” que com o termo “pandemia”, no auge de seu uso, entre o fim de março e meados de abril de 2020. Depois a presença de ambos se torna mais homogênea.
 

 
Desde seu início e em formatos variados, o meme está no Facebook, no Instagram e no Twitter servindo de meio para falar tanto de viagens e encontros planejados durante a quarentena quanto de dificuldades e angústias vividas neste período.
 


 


 
A página do desenho Irmão de Jorel no Facebook, por exemplo, também entrou na brincadeira e postou um video com a legenda “quando a quarentena acabar eu vou”.
 

 
Alguns se apropriaram do meme postando fotos e vídeos de si com a legenda “quando acabar a quarentena/pandemia apago”. Neste caso, os memes são sempre feitos no Lomotif ou TikTok.
 
Após quase um ano de quarentena e com a projeção de um longo tempo até a vacinação de todos, o meme ganha um novo uso, que ironiza essa longa espera associando o fim da quarentena a algo bastante esperado que nunca chega ou a algo enganoso.
 


 


 

Gêneros e Formatos

 
O meme toma forma, sobretudo, através do catchphrase (bordão) “quando a quarentena/pandemia acabar” e pelas hashtags #quandoaquarentenaacabar, #quandoapandemiaacabar e #DepoisDaQuarentenaEu.
 
Ele é também um snowclone quando se associa à formula variável “X é o novo Y” usada para dizer que alguma novidade X é semelhante a algum Y já conhecido.
 

Exemplos Notáveis

 


 


 

 
Mohandas Garoto Cético do Terceiro Mundo
0 publicações
0 comentários
Nome
Mohandas Souza
About / Bio
Iniciado nos mistérios filosóficos, mestre na arte da dúvida, Mohandas Garoto Cético Do Terceiro Mundo despertou de seu sonho dogmático ao conhecer David Depois Do Dentista e seu estranhamento da vida real na internet. Igual a São Tomé, preferiu ver para crer e buscou contato com estudos da cultura digital na graduação em Estudos de Mídia na UFF. Suspeita (sem ter certeza, é óbvio) que os memes são mais do que uma simples brincadeira digital. Ou não.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *