Origem

 
Em 2015, o canal da Folha de Londrina, no YouTube, postou um vídeo sobre o Museu de Cera da cidade de Rolândia (PR). À época, o vídeo ganhou certa ressonância nas mídias sociais, mas nada comparado com a repercussão que teria anos mais tarde. Em 6 de janeiro de 2021, o usuário @matrodriguesadv postou em sua conta no Twitter o que seria “o melhor vídeo de 2021 disparado”. A partir do post, o trecho do vídeo postado e os memes originados por ele foram largamente replicados – em um primeiro momento no Twitter, expandindo-se mais tarde para outras mídias sociais.
 


 

Disseminação e repercussão

 
De tempo em tempo, a cidade de Rolândia, que fica no norte do Paraná, causa burburinho na internet. No começo de 2021, o município da “coxinha gigante” e das polêmicas envolvendo seu nome voltou a circular nas mídias sociais, por conta de um vídeo sobre o Museu de Cera da Igreja. O vídeo original – postado em 2015 – veiculava uma reportagem feita pela jornalista Luciane Miyazaki, na qual ela apresentava o museu, formado por 20 estátuas de cera de abelha, moldada sobre manequins de loja, representando celebridades, esculpidas pelo artista plástico e empresário rolandense Arlindo Armacollo.
 
“Amigos de Deus” era o nome da exposição que trazia bonecos de personalidades como Madre Teresa de Calcutá, Zilda Arns, Nelson Mandela, Mahatma Gandhi, Martin Luther King, Ayrton Senna, Albert Einstein, Chico Xavier, Hebe Camargo, Elvis Presley, Lady Di, Marilyn Monroe, John Kennedy, Charles Chaplin e Mazzaropi.
 
Os traços peculiares dos bonecos chamaram atenção no trecho do vídeo postado por Matheus Rodrigues, no Twitter, originando uma miscelânea de memes. Sites como Tab UOL, Jornal DCI, Revista Glamour, Ig e Hugo Gloss veicularam matérias sobre o tema. Sob o título “‘Brazilian horror story’: internet melts down over sculptor’s peculiar waxworks”, as peças do museu de cera também foram pauta no site do The Guardian.
 
Por sua vez, a Folha de Londrina produziu um novo vídeo, atualizando o público acerca dos novos bonecos do museu e do novo local de visitação – além de entrevistar o artista, quem viu no espalhamento dos memes uma forma de divulgar seu trabalho.
 

 

Gêneros e formatos

 
Sobretudo no Twitter, os formatos mais circulados foram o Reaction Face – ou memes de reação -, com os usuários das mídias sociais replicando imagens dos rostos dos bonecos a fim de ilustrar uma reação ou comentário sobre determinada frase, e o look-aliks – um painel duplo o qual comparava os memes com uma foto da celebridade que originou a estátua ou de outro personagem famoso. A ironia, o sarcasmo e o deboche deram o tom em memes que apareceram também nos formatos Exploitable (fotomontagens), vídeos remixados e Image Macro (imagens com legendas sobrepostas), repercutidos no Facebook, Instagram e TikTok. Em menor medida, o meme também foi transformado em figurinhas para o aplicativo de mensagens WhatsApp.
 

Exemplos notáveis

 


 

 
Popolin Mello
1 entry
0 comentários
Nome
Guilherme Popolin
About / Bio
Ele mesmo, Popolin Mello. Cresceu em Rolândia (PR) ouvindo os disquinhos da Xuxa ao contrário. É doutorando em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), jornalista e mestre em Comunicação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Apesar de ser do Paraná, o sul não é o seu país e a sua república não é a de Curitiba. Além de pesquisar memes e Comunicação Política, gosta de discutir com quem entende de Britney Spears, pois, há mais de 20 anos, o seu trabalho é divulgar e enaltecer o trabalho da maior diva do pop. Se não conhece a história da Britney Spears, você vai ser muito criticada, viu?!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *