Lula Inflado e o #CarnaCoxinha

No dia 16 de Agosto de 2015, houve mais uma grande mobilização de protestos contra o atual governo brasileiro. Dentre as muitas imagens associadas à hashtag #CarnaCoxinha no Twitter – que mostravam desde pessoas com caras pintadas, a cartazes com levantes duvidosos a favor da volta do regime militar; passando por pedidos de retorno à monarquia e até mesmo por desejos de morte no ano de 1964 – um boneco inflável de 12 metros de altura se destacou entre os manifestantes durante o protesto, no Distrito Federal.

O polêmico boneco gigante assustou bastante, a começar pelo seu preço: R$12.000,00, em uma alegoria plástica de incríveis 300 quilos. Encomendado pelo grupo “Movimento Brasil Livre de Alagoas”, o boneco representa a figura do ex-presidente Luiz Inácio “Lula” da Silva. Vestido com roupas de presidiário e levando os números 13 171 estampados no peito, a alegoria foi apelidada de “Pixuleko”. Em uma votação interna do grupo, o nome escolhido faz uma referência ao termo usado por João Vaccari Neto (ex-tesoureiro do PT) para se referir à propina.

A repercussão foi praticamente instantânea nas redes sociais. No Twitter, o carinhosamente apelidado “Lula Inflado”, teve suas primeiras aparições entre os milhões de tweets associados às manifestações do dia 16 de Agosto. O perfil Lula Inflado já conta com mais de 8 mil seguidores e funciona com montagens compartilhadas pelos próprios usuários.

No Facebook, a página mais notável é a Lula Inflado , que conta com um pouco mais de 19 mil curtidas e com montagens sempre bem criativas: tem “Lula Inflado” na lua, junto com os famigerados Minions, com o Papa e até mesmo com um sanduíche de mortadela – numa representação da Direita Mortadela (ou Direita Pão com Ovo), que é caracterizada por pessoas que se identificam com posições de extrema direita (mesmo sem ser contemplada por elas).

1 comentários

  1. Renato Maia disse:

    primeiro

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *