Grupos no Whatsapp para imitar sons

Origem

Os usuários do Whatsapp de todo o Brasil se uniram em um viral relâmpago, os grupos de imitações de sons. Por todo o país foram montados grupos e links de convites espalhados em massa, apenas com uma intenção compartilhar áudios simulando sons diversos. Sendo estes sons, desde os mais generalizados como o barulho de uma chaleira, de uma moto, ou de animais, até os mais específicos como, imitações de algum famoso (Faustão, Silvio Santos, Erick Jacquin, entre outros). Trata-se, portanto, de mais uma experiência proporcionada pelas redes sociais com o único objetivo de fazer as pessoas se divertirem.
 
Mas como essa nova onda surgiu? O estudante de Ciências Aeronáuticas de 22 anos, Lucas Pereira Pedroso, teve a ideia de criar um grupo no Whatsapp para compartilhar sons imitando barulhos de moto com seus amigos. Inicialmente, foi compartilhado apenas no grupo da faculdade mas com o sucesso a brincadeira tomou outros rumos. “A gente é como uma família, nos encontramos sempre e já fazíamos essas brincadeiras de imitação ao vivo. Só pensei em uma maneira de todos participarem à distância”, diz Lucas.
 

Difusão e Repercussão

A partir da iniciativa de Lucas Pereira, a brincadeira se expandiu. “Começou com gente de Goiânia, de Brasília. Até aí normal, mas de repente estava sendo procurado por pessoas do Brasil todo e até de outros países. Aí me dei conta da proporção que tinha tomado. Recebi mensagens em espanhol e em inglês”, diz Lucas.
 
Outros grupos foram criados: grupos para imitar choro de bebês, personagens – Scooby Doo, Chewbacca, Dory do filme “Procurando Nemo”, Taz Mania, entre outros –, barulho da Fórmula 1, voz da mulher do Google, barulho que o micro-ondas faz quando ligado e áudios de vó que são muito característicos. Nem os animais ficaram de fora, criaram grupos para imitarem pombos, gatos no cio, cachorros, elefantes e até mesmo bois.
 
De acordo com o Google Trends, as buscas pelo termo “grupo de imitar moto whatsapp” surgiu no dia 22 de outubro de 2019. A repercussão foi tão grande que o site Buzzfeed criou logo no dia seguinte (23), um teste para que o usuário descubra a qual grupo de imitação ele deveria estar.
 
Vale notar também a força repentina do meme em viralizar na plataforma, ao atingir grandes distâncias e grupos diversos em tão pouco tempo. Ação que pode ser mais uma comprovação da capacidade dessa plataforma em viralizar todo tipo de conteúdo, como notícias por exemplo, sejam elas verdadeiras ou não. Outro ponto é da grande rotatividade que esses grupos apresentaram logo no seu surgimento. Essa rotatividade é marcada que nos dias e até horas seguintes a viralização do meme, a grande maioria dos grupos ficou lotada, porém com o tempo eram esvaziados permitindo que pessoas diferentes entrassem no grupo. Muitas pessoas entravam apenas faziam sua “contribuição” de som por meio de áudio e depois abandonavam o grupo imediatamente.
 
Um fato importante de citar é que devido aos grupos serem abertos e livres para o uso, além do compartilhamento de áudios, foram também usados para a exposição de conteúdo fora da intenção original como pornografia, comentários de política, spam, etc. Além disso, é importante tomar precauções quanto à privacidade da foto de perfil e o status, já que uma vez em um grupo com usuários desconhecidos qualquer pessoa tem acesso ao seu número de telefone.

 

Gênero e Formatos

O meme é utilizado no formato de áudios enviados e compartilhados e, quanto ao se gênero, pode ser classificado como “ação popular”, visto que apresenta sua origem e propagação em uma construção coletiva de sentido. É também viral pois foi compartilhado em larga escala na internet.
 

Exemplos Notáveis

 

 
Isis Milionária
0 publicações
0 comentários
About / Bio
Oi meu nome é Isis, tenho 19 anos e tenho 1 milhão de memes acumulados para rir. Não tem segredo: o que fiz fui entrar pro #MUSEUdeMEMES logo depois que ingressei no curso de Estudos de Mídia na UFF.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *