Essa pandemia não vai durar muito tempo

Origem

 
Os brasileiros são conhecidos por suas altas habilidades de transformar situações adversas em memes. Com a pandemia de Covid-19 não poderia ser diferente. Desde o início das restrições impostas pela quarentena, piadas sobre o tema têm proliferado na internet.
 
Em julho de 2020, após quatro meses de isolamento social, apareceram no Twitter as primeiras ocorrências do meme “A pandemia não vai durar muito tempo”. Com a má gestão da crise sanitária pelo Governo Federal, o Brasil acabou demorando mais do que qualquer outro país a retomar a vida normal, ou até a aderir ao chamado “novo normal”.
 
O meme ironiza nossa crença inicial (ou até a fala despreocupada de alguns políticos) de que logo superaríamos a Covid-19. O efeito cômico acontece ao se vincular a frase de consolo “A pandemia não vai durar muito tempo” com qualquer coisa que tenha extrapolado sua expectativa de duração.
 

Difusão e Repercussão

 
Embora tenha aparecido em julho, o meme ganhou repercussão nos meses de setembro e outubro, quando os brasileiros já experimentavam mais de 200 dias de quarentena. O Twitter se manteve como a plataforma que mais veiculou a piada, com poucas ocorrências no Facebook ou em sites de humor como o Ifunny.
 
As diferentes versões de “a pandemia não vai durar muito tempo” mantiveram praticamente o mesmo sentido. Ainda assim, podemos observar quatro variações mais recorrentes dos elementos que contrastam com a estimativa de curta duração.
 
A primeira delas são obras inacabadas de escolas, metrôs, hospitais etc., que vieram a se tornar “elefantes brancos”. Outra variação compara a pandemia a séries que se tornaram “eternas”, como Malhação ou Grey’s Anatomy. A terceira, similar a esta, diz respeito a personagens impopulares de séries ou reality shows, que foram mais longe do que seus expectadores imaginaram, como Roxxy Andrews, drag participante de RuPauls Drag Race. Por fim, há memes que brincam com a longevidade de certos objetos ou pessoas, como aquele conjunto de xícaras âmbar que toda avó tinha nos anos 80 e que existe até hoje. A Rainha Elizabeth também foi uma personagem recorrente nessa categoria.
 

Gêneros e formatos

 
“A pandemia não vai durar muito tempo” caracteriza-se como “catchphrase”, ou seja, um bordão replicado em diferentes situações. Assim, a frase se mantém inalterada, mudando-se apenas a imagem de fundo, que ilustra a segunda sentença, “A pandemia:”.
 
O formato que prevalece para este meme é o de imagem, tendo sido observadas apenas poucas variações como GIFs.
 

Exemplos Notáveis

 

 
Milla Recatada e do Lar
1 entry
0 comentários
Nome
Milla Benício
About / Bio
Como boa representante da família tradicional brasileira, Milla recatada e do lar está sempre com o filho a tiracolo. Além de mãe, é, nas horas vagas, professora de Marketing e coordenadora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do IFRJ campus Niterói, onde conquistou grande popularidade com seus modos, digamos, distintos. Quando ainda não tinha filho, ela chegou até a fazer pós em Francês (UFF), mestrado em Letras (UFRJ) e doutorado em Comunicação e Cultura (UFRJ). Agora, só o que lhe resta é estudar memes com um pessoal estranho da UFF.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *