EAD na quarentena

Origem

 
Em março de 2020, em função da pandemia causada pelo novo coronavírus, a maioria dos espaços públicos foram obrigados a se manter fechados para evitar aglomerações, diminuindo a possibilidade de disseminação do vírus. Bares, restaurantes, casas noturnas, entre outros estabelecimentos, tiveram que fechar as portas temporariamente. Além desses locais de entretenimento, ambientes educacionais – escolas, universidades, cursos etc. – também precisaram trocar o espaço físico pelo virtual.
 
Então, muitos estudantes se viram obrigados a se adaptar ao Ensino à Distância, mais conhecido pela sigla EAD. Devido à necessidade de diminuir aglomerações em espaços fechados, as salas de aula presenciais foram trocadas por chamadas de vídeos por aplicativos de celular e programas de computador. E essa nova realidade no ensino causou um impacto na vida de todos os estudantes, desde a educação básica até a pós-graduação, gerando todo tipo de sentimento em relação a modalidade de ensino virtual. E uma forma de lidar com o estresse dessa novo modelo de ensino foi a criação de vários memes a respeito do assunto.
 
A situação se tornou mais difundida quando levantaram a questão da precarização do ensino com o EAD para estudantes de escola pública, especialmente em áreas rurais, por não terem acesso facilitado à internet. Isso gerou uma comoção, particularmente por causa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), já que muitos estudantes tiveram seu aprendizado limitado durante a quarentena, prejudicando, assim, suas chances de ingresso à universidade.
 

Difusão e Repercussão

 
Os memes sobre o Ensino à Distância se espalharam rapidamente pelas mídias sociais, em particular no Twitter e no Facebook. Vários alunos, de diversos níveis de educação, começaram a partilhar suas experiências com as aulas virtuais por meio dos memes, em sua maioria criticando a modalidade virtual. Logo no início da pandemia, muitos desses estudantes trouxeram para as redes sociais a questão do Enem e dos vestibulares, chamando atenção para a desigualdade de acesso à universidade pública e como o EAD intensificou a situação. Assim, muitos usuários começaram a levantar a hashtag #AdiaEnem para tentar influenciar o Ministério da Educação a prolongar a data das provas. Até mesmo alguns famosos utilizaram a hashtag, como o ator Bruno Gagliasso e a apresentadora Maisa.
 

Gêneros e Formatos

 
Os memes relacionados ao Ensino à Distância se apresentaram de maneiras diversas. Mas um dos principais formatos foi o exploitable, que são memes fáceis de alterar para entrar dentro de um contexto, com montagens gráficas que representavam o estado mental e emocional dos estudantes durante as aulas on-line. Um outro formato de meme amplamente disseminado foi o image macro: imagens com legendas sobrepostas que explicitam uma determinada situação.
 

Exemplos Notáveis

 

 
Gabriel Golpista de Uberlandia
0 publicações
0 comentários
Nome
Gabriel Magarão
About / Bio
Eu vou tomar essa faculdade inteira nas minhas mãos, você quer ver se eu não vou? Gabriel Golpista de Uberlândia é graduando em Estudos de Mídia e servo de deus nas horas vagas.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *