Origem

 
O meme “chorando no boteco” trata-se de um senhor – aparentemente desolado -, sentado em uma mesa de bar, com um cigarro entre os dedos e duas garrafas de cachaça à sua frente. Ao fundo, dois homens, com seus violões e microfones, parecem entoar a canção mais triste do mundo, conferindo, assim, uma dramaticidade ainda maior à cena.
 
Tendo em vista essa caricata composição, não é difícil entender o porquê da viralização rápida da imagem pelas mídias sociais. A foto circula pelo menos desde 2015, quando foi tirada, e é bastante utilizada junto a legendas que expressam momentos de sofrência e desilusões amorosas.
 
Porém, o que não se sabia quando o meme viralizou é que no momento do registro o senhor não chorava lágrimas de tristeza, mas sim de emoção. A música que tocava, em vez de modão sertanejo, era um louvor. Na realidade, Zé Eudo havia se recuperado de um sério problema de saúde, e se comoveu com a música gospel. Um contexto um pouco diferente da interpretação que a imagem ganharia mais tarde na internet.
 

Difusão e Repercussão

 
A imagem transformou-se em meme e ganhou grande notoriedade tanto no Twitter quanto no Facebook.
 
Como tem um elemento musical evidente, a imagem foi muito empregada para fazer menção a músicas tristes e artistas que têm como característica sonora o sentimentalismo. Especialmente no caso do Facebook, fez muito sucesso nas fanpages de artistas e gêneros musicais.
 
Para além disso, a ambientação no bar, a presença de bebidas alcoólicas e a melancolia estampada no rosto de Zé Eudo contribuíram para uma rápida difusão do meme entre os jovens no Twitter, sendo usada para representar desde experiências pessoais até polêmicas entre pessoas públicas – fossem celebridades que romperam relacionamentos conjugais ou políticos que passavam por situações de atrito.
 

Gêneros e formatos

Se apresenta tanto no formato imagem + legenda no corpo de texto da postagem quanto como imagem com a legenda sobreposta por edição, isto é, caracterizando o formato clássico Image Macro. Identificamos também o formato Exploitable, pois muitas peças apresentam fotomontagens com o objetivo de inserir personagens diversos à cena do bar. Por sua notoriedade, o meme pode ser encontrado apenas enquanto descrição da cena, sendo igualmente reconhecido dessa forma em diálogos entre os usuários das mídias sociais, portanto, configurando uma Catchphrase.
 

Exemplos notáveis

 

 
Mari do Hype
0 publicações
0 comentários
Nome
Mariana Guerra
About / Bio
Quem é moderno aí, meu? Quem é cool aí, meu? Eu sou! Mari do Hype é graduanda do curso de Estudos de Mídia na UFF, tem grande apreço por memes peculiares, e mantém seu status de very hype and very fashion estando atenta às tendências e escrevendo sobre elas no site do #MUSEUdeMEMES.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *