Vender minha arte na praia

Origem

No dia 01 de Outubro de 2013 o jornal SP TV, da Rede Globo, apresentou uma matéria sobre a escolha de carreiras no ENEM, que seria realizado nos dias 26 e 27 próximos. No dia 25 daquele mesmo mês um canal do Youtube.com postou uma edição desta matéria, com algumas cenas a menos e a inserção de uma entrevista não existente na matéria original. Problemas relativos a direitos autorais levaram à exclusão do canal e de sua única postagem, o video editado da matéria do SP TV. Entretanto, o video viralizou, sendo postado por outros usuários em seus canais.

A fonte mais antiga que encontramos deste video data de 26\10\13, um dia após a postagem original. O título diz: “ Repórter entrevista garota depois de fumar um cachimbo da paz.” No vídeo vemos um trecho inicial da matéria original citada do SP TV, porém, a entrevista de uma jovem chamada Milena, que pretendia cursar Administração, foi substituída pela entrevista de uma outra jovem, com fala calma, olhar distante e brilhoso. Ao ser perguntada se estava estudando muito pra o ENEM, Milena responde: “Nossa!” Sua lentidão e o silêncio após a resposta chamam a atenção. Ao perguntarem pelos seus planos para o próximo ano, Milena surpreende ao dizer com o mesmo vagar e olhar reluzente: “Ano que vem eu quero ‘tá’ na praia vendendo minha arte, das coisas que a natureza dá ‘pra’ gente.” Além disso, a Milena é mostrada ensinando a um outro jovem como enrolar um cigarro, enquanto a matéria narra que ela pretende cursar Administração.

Gênero & Formatos

Inicialmente este video tornou-se um viral. Antes da publicação de outros dois vídeos de entrevistas com a personagem ficcional Milena Dasabri, que logo entrou para o domínio das celebridades da internet, podemos notar que o seu bordão (catchphrase) “vender minha arte na praia” agradou a internet dando origem a várias reapropriações, seja em edições audiovisuais, em páginas de eventos fakes e perfis no Facebook e no Twitter, além de dubmashes e image macros.

Personagens Recorrentes

Encontramos o famoso meme dos primórdios da cultura de internet no Brasil, Tapa na Pantera.

Difusão e Repercussão

No dia 28\10\13, três dias após a divulgação do primeiro vídeo da “Milena do Enem” ou “Milena brisada”, como os internautas a chamaram, o site e-farsas.com desmascarou a edição da matéria do SP TV. Conforme o e-farsas muitos sites de entretenimento não perceberam a brincadeira e publicaram matérias como a do MSN entretenimento, em 28|10|13, onde se lê que o “SP TV exibe reportagem com jovens enrolando baseado – Estudante pareceu bem alterada ao dar entrevista”.

No dia 02\11\13 surge uma página no facebook chamada Milena, Lenda do ENEM, que neste mesmo dia divulgou um segundo video com aparição da Milena intitulado Milena Ataca novamente – Veja por que ela chego atrasada no ENEM! (https://www.facebook.com/MilenaLendaDoENEM/videos/223738601126602/?pnref=story ) Desta vez o que serviu de base para a inserção da Milena foi uma matéria do SP TV 2º edição, veiculada no dia 26\10\13, sobre os estudantes que se atrasaram para o primeiro dia de provas do ENEM daquele ano. Com o mesmo vagar e olhar distante Milena justifica seu atraso para o exame pelo fato de estar nublado, o que lhe confundiu, porém não parecia que ela estava fora do horário. Situação que contrasta com o desalento de outros estudantes atrasados mostrados na matéria. Agora neste vídeo Milena, de óculos escuros e comendo algo, entrega um colírio a um rapaz.

Note-se que nos comentários do segundo vídeo os usuários do facebook debatem se Milena é uma pessoa comum ou um personagem. No dia 04\11\13 o blog acidblacknerd.wordpress.com fez uma postagem indicando a que Milena era um personagem, conforme a análise de alguns detalhes como o microfone diferente da repórter e a ausência do logo da rede Globo. Nos comentários deste post um internauta apresenta o perfil real da Milena, que se chama Thais Costa na realidade.

Caso analisemos no Google Trends as estatísticas de busca pelas expressões “vender minha arte na praia”, mais própria do vocabulário da Milena, e “vender minha arte”, de cunho mais geral, encontramos a existência desta anteriormente ao surgimento de Milena, mas a primeira expressão surge exatamente no final de Setembro quando o primeiro vídeo de Milena foi divulgado no Youtube. Conforme o <a href=”http:// trends.embed.renderExploreWidget(“TIMESERIES”, {“comparisonItem”:[{“keyword”:”vender minha arte na praia”,”geo”:”BR”,”time”:”today 5-y”},{“keyword”:”vender minha arte”,”geo”:”BR”,”time”:”today 5-y”}],”category”:0,”property”:””}, {“exploreQuery”:”date=today 5-y,today 5-y&geo=BR&q=vender%20minha%20arte%20na%20praia,vender%20minha%20arte”,”guestPath”:”https://trends.google.com:443/trends/embed/”}); ” target=”_blank”>google trends, em Novembro de 2013 as buscas aumentam bastante. E o interesse por estas buscas aumenta até seu ápice em Setembro de 2015, quando Milena divulga um terceiro vídeo.



Também segundo o <a href=”http:// trends.embed.renderExploreWidget(“TIMESERIES”, {“comparisonItem”:[{“keyword”:”milena brisada”,”geo”:”BR”,”time”:”today 5-y”},{“keyword”:”milena dasabri”,”geo”:”BR”,”time”:”today 5-y”},{“keyword”:”milena do enem”,”geo”:”BR”,”time”:”today 5-y”}],”category”:0,”property”:””}, {“exploreQuery”:”date=today 5-y,today 5-y,today 5-y&geo=BR&q=milena%20brisada,milena%20dasabri,milena%20do%20enem”,”guestPath”:”https://trends.google.com:443/trends/embed/”}); ” target=”_blank”>google trends os termos “Milena do Enem”, “Milena brisada”, e “Milena Dasabri” também mostram grande freqüência de busca nos momentos em que os vídeos de Milena foram divulgados, em Novembro de 2013 e em Setembro de 2015.



A personagem foi aproveitada em alguns vídeos do canal UmDois, no Youtube. Estes, no entanto, não tiveram a repercussão dos vídeos anteriores da Milena. Neste video, de 27\03\14, Milena e seus companheiros tentam criar um roteiro sem muito sucesso. Neste outro, de 13\08\15, Milena e um companheiro buscam uma da Milena substituta. Vale dizer que este canal se caracteriza por produzir entretenimento no horizonte da cultura canábica.

Em 01\10\15, surge a página da Milena Dasabri no facebook. Neste mesmo dia, a página publica o terceiro vídeo da Milena: a minha pira é outra né. Neste vídeo, uma nova edição feita a partir de uma matéria do SP TV, agora sobre as mudanças recentes no trânsito de São Paulo, Milena mantém o tom de voz baixo e calmo, e a postura física bastante relaxada ao responder que não se sente no mesmo ritmo em que as pessoas estão e que sua “pira é outra. O universo. O ritmo. A natureza.”

Como dissemos, diversas reapropriações foram feitas por internautas a partir dos vídeos e frases de Milena. Todas indicando a tematização desta cultura libertária e canábica através do humor como uma conta no Twitter e uma conta no tumbler, ambas pouco utilizadas; dubmashes (https://www.youtube.com/watch?v=fGyG_YrlG5w) e Image macros com os mais variados apelos visuais contendo o bordão da Milena; Vídeos com imagens mixadas tanto dos vídeos da Milena quanto de outras fontes e a tentativa de musicar as falas do vídeo em ritmo de Reggae ou mais próximo de algo pop e eletrônico.

Até mesmo fora da internet, em entrevista ao G1, um estudante que participou do ENEM de 2015 disse: “ Espero ir bem, mas qualquer coisa, posso vender minha arte na praia (risos).” Há dois vídeos do Canal Alice Glaycianne no Youtube (o qual faz paródias humorísticas de canções usando a voz do Google Tradutor) que se chamam “Vender Minha Arte na Praia”. O primeiro vídeo só apresenta uma imagem do disco da cantora fictícia Alice Glaycianne. O segundo contém diversas imagens que reforçam o tom humorístico. Os vídeos foram publicados respectivamente em 14 e 15 de Setembro de 2015. Ambos também foram feitos com a base musical da canção “High By The Beach”, da cantora pop Lana Del Rey. No dia 26 de Setembro de 2015, um vídeo que dialoga com este foi publicado. Neste a mesma canção da Lana Del Rey foi utilizada como base para a mixagem das frases da Milena, que agora aparece acompanhada não pela voz do Google tradutor que dá vida à cantora Alice Glaycianne, mas sim por um outro ícone da cultura canábica da internet: a personagem Tapa na Pantera, que viralizou e virou meme em 2006, interpretada pela atriz Maria Alice Vergueiro. É interessante notar o diálogo que este vídeo proporciona tanto com um outro vídeo anterior sobre a Milena quanto com o meme canábico quase primordial da internet brasileira, no início de sua popularização.

Podemos ainda citar os diversos eventos fakes no Facebook que foram criados a partir da temática proposta pela Milena, como Parar de estudar e vender minha arte na praia, que ocorreu no dia 20\04\16, na “Praia” com duração das “4:20 às 16:20”.



Há também algumas páginas de pouca visualização no facebook explorando a personagem Milena, como a “Conselhos da Milena Brisada”. Mas sem dúvidas, a página Ajudar o Povo de Humanas a Fazer Miçanga criada em 24\01\15, é a mais popular, contando atualmente com mais de 4.400.00 seguidores. Esta página utiliza a visão estereotipada e humorística da pretensa inclinação dos estudantes das ciências humanas para a vida libertária, voltada para as artes, a natureza e a vida fora do status quo.

Duas postagens desta última página simbolizam muito bem a freqüente escolha estética pela simplicidade e pela imperfeição nos memes exploitable através do uso do editor gráfico Paint, que oferece ferramentas pouco sofisticadas. A primeira apresenta o sorriso icônico de Milena enquanto fala “Nossa!” com um chapéu de Papai Noel pintado com o Paint .Com abreviações características da linguagem da internet, Milena comenta: “fiz no paint n fiz disign” justificando a simplicidade visual da imagem postada.



Há também uma postagem onde o mesmo sorriso já clássico de Milena tem como pano de fundo o céu,o mar e o Sol, todos feitos no Paint . Um dos curtidores da página comenta a imagem: “Trazendo o Paint de volta em 2016. Retrógrada . Renascentista. Revolucionária. Reutilizadora tecnológica.” O tom jocoso de ambos comentários é claro.



Milena reúne um conjunto de valores correntes em certos segmentos culturais que aderem a um ideal de vida guiado pela relação mais próxima com a natureza, as artes e a sensibilidade, em oposição ao modo de vida econômico, racional e cultural propagado pelas metrópoles. Além de sua postura, sua afirmação de que pretendia vender sua arte na praia conseguiu traduzir humoristicamente os anseios da juventude que simpatiza com estes ideais libertários. A dimensão cômica desta afirmação parece ser também o meio de difusão generalizada para todos os jovens, que sentem-se pressionados pela construção do futuro e podem preferir viver de sua arte na praia do que em um escritório no centro da cidade. Acreditamos que estes elementos tenham dado condições para que os vídeos virais se tornassem memes (ou seja, objetos discursivos provindos de uma reapropriação autônoma de um objeto na cultura participativa da internet).

Exemplos Notáveis


Mohandas Garoto Cético do Terceiro Mundo
0 publicações
0 comentários
Nome
Mohandas Souza
About / Bio
Iniciado nos mistérios filosóficos, mestre na arte da dúvida, Mohandas Garoto Cético Do Terceiro Mundo despertou de seu sonho dogmático ao conhecer David Depois Do Dentista e seu estranhamento da vida real na internet. Igual a São Tomé, preferiu ver para crer e buscou contato com estudos da cultura digital na graduação em Estudos de Mídia na UFF. Suspeita (sem ter certeza, é óbvio) que os memes são mais do que uma simples brincadeira digital. Ou não.

1 comentários

  1. Natália Garcia disse:

    Muito bom conhecer a história de um bordão que uso todo dia.

Deixe uma resposta para Natália Garcia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *