ORIGEM

No dia 29 de setembro de 2018, um ato convocado por mulheres contra o candidato a presidência do PSL Jair Bolsonaro tomou as ruas de todos os estados brasileiros e do distrito federal. O movimento #ELENÃO reclama o protagonismo feminino em defesa da democracia e dos diretos das mulheres ameaçados pelo candidato. Mas o #ELENÃO não se apresenta somente como um ato de protesto de rua tradicional. Antes do ápice com as passeatas físicas, o movimento já tomava força na internet com participações de milhões de usuários de redes sociais além de personalidades da Mídia nacional e internacional. No Brasil, a hashtag se espalhou através de posts espontâneos de usuárias nas redes e como uma corrente de posicionamento entre artistas. O grupo do Facebook “Mulheres Contra Bolsonaro”, que conta com milhões de mulheres participantes, foi um dos berços mais importantes da hashtag e um de seus maiores propagadores.

 

DIFUSÃO E REPERCUSSÃO

Num movimento tão grande e difuso, é difícil rastrear seu inicio, o mesmo vale para a #ELENÃO. Nas semanas anteriores aos atos, porém, foi quando se notou maior repercussão do movimento online. Através do grupo Mulheres contra Bolsonaro, no qual se deram boa parte das movimentações que deram origem aos atos de rua no dia 29, além de varias ações online contra o candidato do PSL.

Uma das formas de propagação da hashtag foi a corrente entre mulheres artistas/famosas em suas redes sociais. Um caso notável foi o que envolveu a cantora Anitta, após ser criticada por seguir um perfil de instagram pró Bolsonaro, Anitta foi questionada por seus seguidores sobre seu posicionamento, visto que a comunidade LGBT compõe grande parte de sua base de fãs. Ela se negou a declarar voto em defesa de seu direito de voto secreto, mas após receber a corrente através de Daniela Mercury, se posicionou a favor da hashtag. Ambas receberam inúmeros deslikes e criticas por parte dos seguidores de Bolsonaro em suas redes e em propagandas que continham a imagens destas artistas. Milhares de usuários do facebook passaram a utilizaram a hashtag também em suas fotos de perfil.

Após tanta propagação em redes sociais, grupos de mulheres online passaram a convocar atos por todo o Brasil visando campanha negativa sobre Bolsonaro, visto que haviam disputas sobre se unificarem em torno de um candidato somente. O ELE NÃO parte de um pressuposto maior do que somente apoiar uma candidatura, ele visa como objetivo a critica e o repudio ao projeto de governo de Jair Bolsonaro. No dia 29, esses atos ocorreram tanto no Brasil quanto em cidades de outros países como Lisboa, Londres, Berlim, e a mídia internacional chamou atenção para o que seria o maior protesto do movimento feminista brasileiro.

 

GÊNEROS E FORMATOS

Num campo de classificações possíveis para o universo dos Memes, o ele não pode ser enquadrado como um meme de ação popular, visto que mobiliza uma causa social e indica uma manifestação coletiva sobre um objetivo comum. Num todo ele se deu através de hashtags, peças gráficas com os dizeres ELE NÃO e alterações de avatares nos perfis de redes sociais.

EXEMPLOS NOTÁVEIS

 

2 comentários

  1. Zilda da Silva Ribeiro Teixeira disse:

    Boa tarde!!
    Muito interessante essa classificação de vocês a respeito dos memes. Vocês fizeram outros tipos de classificação?
    Estou fazendo uma pesquisa para a minha dissertação nessa área e o assunto me ajudaria bastante.
    Desde já agradeço!

    • Olá Zilda. Sim, temos trabalhando com classificações sobre memes em alguns de nossos artigos. Dê uma olhada na produção científica do grupo de pesquisa coLAB. Há um link na página inicial do site para você explorá-la. 😉

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *