E o PT hein?

Origem

O meme se originou nas redes sociais, em especial no twitter a partir de discussões sobre política envolvendo o atual presidente da república Jair Bolsonaro, o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-presidente Lula, e se popularizou durante as eleições do ano passado. A expressão “E o PT hein? E o Lula?” ficou conhecida como mantra dos apoiadores de Bolsonaro que durante qualquer debate político na internet envolvendo críticas ao ex-militar surgem proferindo a frase. Sempre que surge uma notícia ou uma postagem nas redes envolvendo comentários negativos contra o presidente, os bolsonaristas aparecem em sua defesa questionando os críticos do Bolsonaro sobre os ex-presidentes da república Lula e Dilma, e o Partido dos Trabalhadores, mesmo que a notícia em questão não mencione nada a respeito.
 
A partir desse acontecimento os que criticam o governo Bolsonaro acabaram por usar de forma irônica em postagens diversas, respostas em texto com os tais questionamentos sobre o PT e o ex-presidente, como forma de zombar da superutilização desse argumento feita pelo lado contrário ao por eles defendido. Mais tarde, ganhou alta popularidade um gif legendado de um personagem da TV japonesa da série Kamen Rider Den-O, como se ele representasse o defensor do governo chegando em uma conversa e apresentando o seu questionamento acerca do ex-presidente Lula e o Partido dos Trabalhadores (PT). A entrada do personagem por ser chamativa com direito a efeito especial e pose, além da cena curiosa do ambiente em que o personagem chega, repercutiram com bastasse velocidade durante a divulgação de mensagens atribuídas ao ministro Sérgio Moro. Essa repercussão ocorreu dentro da caixa de comentários das notícias sobre o caso, feitas em sua maioria por parte dos críticos ao integrantes do governo, como uma forma de “prever” e caçoar sobre a reação que os defensores do ministro viriam a ter nesse caso.
 

Gênero e Formatos

O meme pode ser considerado como de discussão pública já que surgiu a partir do conflito resultante das eleições presidenciais de 2018. Além disso, essa frase e a forma de interação entre os utilizadores desse meme contextualiza toda uma forma de embate, que envolve basicamente os defensores da esquerda e da direita, dois lados opostos e bem polarizados ultimamente dentro do cenário político brasileiro. Outro fator, é que a sua circulação é presente na caixa de comentários de postagens de canais de notícias, onde é colocado majoritariamente em forma de GIF, embora também apareça bastante em forma de texto.
 

Difusão e Repercussão

Desta forma, os apoiadores utilizam desta citação constante a casos envolvendo o partido e seus principais integrantes, no objetivo de dar mais atenção a esses acontecimentos (que no entendimento deles não são muito bem falados dentro da imprensa) e de principalmente desvalorizar as notícias negativas acerca do governo e da pessoa do presidente Bolsonaro. Isso é feito ao relembrar assuntos negativos e/ou duvidosos do governo anterior, como se justificasse, ou não fosse tão relevante esses casos quando comparado ao efeito negativo do partido dos trabalhadores no Brasil durante seu tempo de mandato.
 
A culpabilidade do governo presente em cima do governo anterior sempre aconteceu na república brasileira, porém desta vez até casos que não tem nenhuma relação receberam a contestação dos defensores do presidente Bolsonaro, com a suspeita dessa grande quantidade de postagens ter sido feita por robôs. Isso seria entendimento dessa forma visto que, diversas postagens receberam comentários desse tipo, até quando o post não está falando do presidente, do governo ou de política, e sim de termos semelhantes ao nome dele ou com palavras que remetem ao debate político como mortadela, coxinha, o animal marinho lula, “PT” como sigla para perda total, entre outros.

 

Exemplos Notáveis

Gabriel Golpista de Uberlandia
0 publicações
0 comentários
About / Bio
Eu vou tomar essa faculdade inteira nas minhas mãos, você quer ver se eu não vou? Gabriel Golpista de Uberlândia é graduando em Estudos de Mídia e servo de deus nas horas vagas.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *