Origem

Desde o início da Era Memeal na internet, em quase todos os anos, aconteceram greves de caminhoneiros no Brasil. A paralisação dos amantes da estrada agita o conflito político dos internautas brasileiros, que também demonstram seus argumentos por meio do humor. E o combustível é sempre o personagem da piada.

 

Para nós, do #Museu, o mais importante deste evento é sua potência inspirativa para criação de memes sobre os mais variados assuntos. Memes que vão das relações afetivas à publicidade, perpassando pelos políticos e pelas mais variadas situações cotidianas.

 

Gênero e Formatos

Um dos memes mais difundido na rede é o “vou te levar para jantar em um lugar caro hoje” – onde, no meme, há a foto de um casal em um jantar romântico e, ao fundo, um posto de gasolina. No Twitter do usuário “ali”  foram mais de 33.000 compartilhamentos desde o dia 23 de maio de 2018, sendo que o perfil tem apenas 2.238 seguidores.

Outro meme que está circulando bastante nas redes é o de Michel Temer passeando de bicicleta com sua esposa. A legenda que o acompanha é “Temer e Marcela já se adaptaram à nova realidade”. No perfil de Victor Oliveira , já são mais de 500 retuítes desde o dia 24 de maio de 2018.

 

Discussão

A ironia que perpassa pelas figuras meméticas revela uma discussão pública proporcionada por uma categoria que só é percebida quando está paralisada, mas que afeta a população de forma geral, independentemente de posicionamento político.

 

A comicidade presente nos memes da greve dos caminhoneiros vai muito além do preço da gasolina ou de uma questão econômica. Há uma reflexão sobre a situação política do país. Por mais engraçados que sejam, o riso destes memes é “um riso de nervoso”, pois mesmo em lados políticos contraditórios, todos somos afetados de alguma forma em nosso cotidiano pelo movimento.

 

Exemplos Notáveis

 

 

Primeiramente Rangel
3 publicações
0 comentários
Nome
Rangel Ramos
About / Bio
Normalmente acha graça até do que não deve. Por incrível que pareça, Primeiramente Rangel é formado em Teologia, mas já faz um tempo que trocou a batina pelo curso de Comunicação e por estudos em Linguística e Análise do Discurso. Atualmente é mestrando em Comunicação na UFF e pesquisa sobre memes de Michel Temer, então, pufavô, não faz meme comigo, não.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *