Dois memes, uma origem: Vo Xinga Mt No Twitter e Puta Falta De Sacanagem

head

No dia 28 de abril de 2010, em uma biblioteca da Grande São Paulo, estava marcada uma tarde de autógrafos com a banda Restart ‐ que possuia uma fiel legião de fãs na época. Horas antes do evento começar, foram distribuídas 250 pulseirinhas para os primeiros fãs da fila ‐ esse seria o número máximo de autógrafos dados naquele dia. No entanto, compareceu ao local uma quantidade extremamente superior de “restarters” do que a produção imaginava; tal fato resultou no cancelamento da sessão.

Centenas de fãs ficaram bastante chateados com o acontecido, o que resultou em muita confusão no local. Outro fator para o aborrecimento do público foi a falta de comunicação por parte da equipe do evento; muitas pessoas estavam na fila desde de manhã sem saber que, para entrar, seria necessário ter pulseirinha. Alguns integrantes do “fandom”, chamado de Família Restart, foram entrevistados para o FolhaOnline; essa entrevista resultou em dois memes lembrados ainda hoje: o “puta falta de sacanagem” e o “vo xinga mt no twitter”.

A precursora do primeiro meme citado acima foi a restarter Georgia Massa, que expressa sua raiva à câmera dizendo que não tinha pulseirinha e que achava uma “puta falta de sacanagem” [sic] com as pessoas que estavam sem comer e passando mal no local. Enquanto o precursor do segundo meme citado foi Luis Carlos Marinho, que havia chegado no local às 8h da manhã e estava indignado por que a banda não se encontraria com os fãs. Tamanha era a indignação do adolescente que ele disse “vou xingar no twitter hoje, muito”, iniciando assim o meme #VoXingaMtNoTwitter.

Como hashtags, as expressões rapidamente caíram no gosto popular e passaram a ser utilizadas nos mais diferentes contextos. Ambos os memes costumam ser empregados em ocasiões em que os usuários sentem revolta por alguma razão, e são aplicados, principalmente, no Facebook e no próprio Twitter atualmente (na época de sua origem, os memes eram utilizados com frequência no Orkut e em outros fóruns online também). As formas mais utilizadas dos memes são: o apelo às expressões originais como bordões, isto é, catchphrases (“isso foi uma puta falta de sacanagem” e “detestei esse filme, vou xingar muito no twitter” são exemplos), às vezes até com imagens de outros contextos; paródias e remixes do vídeo no YouTube; imagens com sobreposições e montagens (exploitables); e imagens com legendas, no estilo de image macros.

Com toda a disseminação dos memes e do vídeo original em si, há a problematização em cima da divulgação dos adolescentes que deram a entrevista e “fundaram” os memes, Luis e Georgia. Seus nomes foram divulgados em um grande veículo de mídia online, mas nenhum deles imaginava a repercussão que a entrevista teria. Os dois tiveram suas imagens relacionadas aos memes, por vezes, figuram em contextos de modo pejorativo. No caso de Georgia, o caso foi tão extremo que a própria banda Restart gravou um vídeo pedindo para que parassem de assediar a adolescente.

A banda Restart foi criada em 2008 e anunciou uma “pausa” em suas atividades em 2015. Os memes, apesar das queixas, continuam circulando livremente pela internet.

 

Caio Está Desmaiado
0 publicações
0 comentários
Nome
Caio Melo
About / Bio
Aluno da graduação em Estudos de Mídia/UFF e voluntário do projeto #MUSEUdeMEMES, Caio Está Desmaiado. E desde então nós tentamos acordar ele para poder conhecer o menino melhor. AFF!
 
 

1 comentários

  1. Angelica disse:

    Parabéns! Memes são História! 😀

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *