caneta demanipuladora

Caneta Desmanipuladora

ORIGEM

Caneta Desmanipuladora é uma página criada para o Facebook cuja proposta é revelar manipulações discursivas em manchetes jornalísticas da mídia hegemônica, utilizadas para atenuar ou mascarar os fatos. Utilizando uma “caneta” simulada, os administradores da página, Ana Karenina Riehl e Rafael Caliari, do Rio de Janeiro – ou mesmo o público em geral que quiser enviar suas “desmanipulações” – reescrevem as notícias que acreditam terem sido manipuladas pela imprensa de acordo com sua versão dos acontecimentos.

DIFUSÃO E REPERCUSSÃO

Iniciada em maio de 2016, a página da Caneta Desmanipuladora alcançou uma considerável repercussão, criando, inclusive, um sistema de “assinaturas” (https://www.padrim.com.br/canetadesmanipuladora), no qual os administradores angariam doações para manter suas postagens de forma independente – atualmente, além do Facebook (onde a fanpage já conta com, aproximadamente, 250 mil seguidores), a página possui contas no Twitter (3200 seguidores, aproximadamente) e no Instagram (3700 seguidores, aproximadamente). Em tempos de polarização ideológica no Brasil, a página de caráter progressista ganhou uma contraparte online: a “Caneta Desesquerdizadora” foi criada cerca de dois meses após a página carioca, alcançando, porém, mais do que o dobro de seguidores da Caneta Desmanipuladora com uma proposta semelhante, mas voltada ao público conservador.

GÊNEROS E FORMATOS

A página intervem nas manchetes da grande mídia, simulando a utilização de uma caneta para modificá-las, expressando o ponto de vista dos administradores – o qual não possui o monopólio da verdade (segundo os mesmos em entrevista ao site Lupa), mas apresenta uma perspectiva diferente dos fatos, sobretudo da mídia hegemônica.

EXEMPLOS NOTÁVEIS

CANETA DESMANPULADORA NA REDE

https://lupa.atavist.com/caneta-desmanipuladora

Rafael Polêmico
0 publicações
7 comentários
Nome
Rafael Polêmico
About / Bio
Um currículo? Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano pela Universidade Federal Fluminense, bacharel em Direito com complementação em Empreendedorismo e Inovação, graduando em Arquivologia, voluntário do projeto #MUSEUdeMEMES. Uma cor? Azul. Uma atriz? Fernanda Montenegro. Um cantor? Roberto Carlos. Um exemplo? Jesus Cristo. E Ivete. Vida? Deus. Deus? Vida. Vivi ou Gracy? Belo. Uma frase? Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim. Um museu? De memes. Esse é Rafael Polêmico.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *