Origem

Em outubro de 2017, antes do jogo entre Brasil e Bolívia, a CBF apresentou a nova figura do Canarinho, agora com um rosto diferente, mais semelhante à raiva, seriedade e irritação do que a comum felicidade e amistosidade dos mascotes pelo mundo. Essa mudança radical acabou sendo recebida, a princípio, com certa desconfiança pela CBF, que chegou até a formar uma versão mais alegre do personagem para comparecer a ações sociais com crianças e eventos em escolas. Foi a partir da repercussão contra essa possível mudança que o Canarinho começou a ganhar notoriedade e importância para o público, sendo, rapidamente, apelidado de Canarinho “Pistola” ou Canarinho “Putaço” (adjetivos que são gírias utilizadas para chamar alguém de nervoso).

 

O sucesso do personagem começou a partir de maio, com o crescimento do clima de Copa do Mundo e a maior aparição do personagem dentre as transmissões ao grande público. Em junho, o mascote atingiu seu auge em procuras na internet -como aponta o Google Trends-, tendo alta participação muito bem espalhada por todo território brasileiro, afirmando-se assim como um fenômeno nacional, não expressivamente fechado a uma região.

 

Difusão e Repercussão

A expansão foi enorme no Twitter, onde dezenas de perfis foram criados assimilados à figura do mascote; todos adotando um tom irritado e grosso do personagem para com diferentes situações e pessoas, sempre relacionados à imagem tensionada do desenho do rosto do boneco. Contra o uso do termo “pistola”, o marketing da CBF prefere o termo “enfezado”. Os fãs instantâneos ganhados pelo mascote relacionaram essa figura enfezada também a questões que remetem à discussão de futebol raiz X futebol moderno (que seria um período de menor mercantilização do futebol e organização dos eventos e maior seriedade dos atletas). Dentro desse pensamento, a falta do sorriso remeteria à uma posição de respeito e moral da seleção brasileira com todos que passarem pela sua frente.

 

A alta e rápida identificação do brasileiro com o mascote pode ser compreendida por algumas razões, dentre elas, a de que a representação desta versão enfezada tem relação com o sentimento do brasileiro, no momento, sobre realidade conturbada do país.

 

A intenção do canarinho, já na concepção dessa figura irritada, era de representar o torcedor que -na palavra dos publicitários envolvidos- “não gosta de perder”, mas quando se alinha ao período de tempo que o canarinho tomou esse semblante (logo após a copa de 2014), é clara a relação com a derrota de 7×1 do Brasil para a Alemanha. Assim, ele viria para expressar claramente a relação do torcedor com a seleção nesse período, e até mesmo, como apontado anteriormente, a relação do brasileiro com o país em geral.

 

Esta figura de crítica colocada ao mascote não é admitida pela CBF como uma intenção direta, mas mesmo assim o marketing da CBF tentou aproveitar esse sucesso, incentivando as páginas que se espalharam, no Twitter principalmente, a homenagear ou personificar o mascote para que continuassem a divulgação.

 

Apesar de ter sido, inicialmente, tratado com certo pudor -já que a CBF entende que o termo pode causar confusão pelo duplo sentido e que poderia ser entendido com uma conotação negativa e até mesmo por ter sido barrada a sua presença nos jogos da copa da FIFA de 2018 por questões comerciais-, quase houve uma rejeição ao termo “pistola” (que se tornou praticamente o sobrenome inserido ao personagem), que de acordo com a gíria, refere-se apenas a algo ou alguém irritadiço.  Contudo, o mascote continua a receber a atenção do público, muito maior no Brasil que qualquer tipo de identificação ao mascote oficial da copa, o russo Zabivaka.

 

Gênero & Formatos

O meme consiste em adotar um tom irritado, sem paciência do personagem com diferentes situações. Os textos vêm sempre em caixa alta (caps lock), como legenda em imagens onde apareça o canarinho sendo impaciente com algo ou alguém, ou ainda alguma situação que deixe o mascote enfezado. Em sua grande maioria, o tema abordado é o futebol, mais especificamente, a seleção brasileira. Defender o Brasil, estar confiante em relação à conquista do hexacampeonato da Copa do Mundo e apresentar um tom de “corneteiro” são algumas das características marcantes do Canarinho dentro dos perfis no twitter que o personificam.

 

Exemplos Notáveis

 

 

 

 

 

 

Percebe cavalo a Petulancia do Raphael
0 publicações
0 comentários
Nome
Raphael Monte Mór
About / Bio
Acostumado aos cavalos da roça, o Petulante Raphael veio se aventurar com os animais da internetê e os gênios da criatividade. Amante da sétima e das outras artes, de ambiente de música, da maromba crossfiteira, e ajudando o país tanto quanto os dançarinos do impeachment, é voluntário do projeto #MUSEUdeMEMES e aluno de graduação, em Estudos de Mídia, na UFF.
Email

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *